MULHER PODE SER PASTORA?


Mais uma vez deixo claro aos amados irmãos, pastores e igrejas em geral, que não sou contra aos regulamentos que cada denominação tem em suas igrejas. Tenho inúmeros amigos pastores das mais diversas denominações, e respeito cada ponto de vista. O objetivo deste artigo é esclarecer, quando há, por parte de alguns, a condenação aos outros que tem o mesmo direito de expressar a sua fé, tendo em sua congregação uma mulher pastora como líder! Portanto, o meu intuito não é que todas as igrejas tenham mulheres pastoras, mas que também não se acredite que todas as igrejas não tenham e não permitam que as mulheres exerçam seus ministérios as quais foram chamadas!

A Bíblia é um livro que transmite, em seus fatos do passado, simbolismos que tem interpretações para o presente. Por exemplo, todas as vezes que o Antigo Testamento fala de Pastor de Ovelhas interpreta-se, óbvio, por pastor, o líder da igreja nos dias atuais. Vejamos o que a Bíblia diz sobre Raquel:

"Estando ele ainda falando com eles, veio Raquel com
as ovelhas de seu pai, porque ela era pastora"
(Gênesis 29:9)

Qual outra interpretação se daria ao termo "pastora" que aqui nesta passagem se refere a Raquel??

Uma das passagens bíblicas mais utilizadas para se condenar o ministério pastoral feminino é quando Paulo alerta aos Coríntios:

"As mulheres estejam caladas nas igrejas, porque lhes não é permitido falar".                    (1º Coríntios 14:34)

Ora, então se formos seguir a risca estes versículos, então está errado até a mulher contar um simples testemunho na igreja, numa oportunidade, não é mesmo?! Afinal, ela deve ficar calada, e não lhes é permitido sequer falar! Então porque as mulheres podem cantar, testemunhar, mas não podem ser pastoras??? Complicado, não?! Então vamos as explicações. Esta passagem existe por razões das mulheres fazerem perguntas que constrangiam os ministros na época. Não existiam caixas de som, microfone, etc. As reuniões, como nos mostra o livro de Atos, faziam-se perguntas, principalmente de assuntos íntimos, e por isso, nesta mesma passagemlogo no versículo abaixo, Paulo explica:

"E, se querem aprender alguma coisa, interroguem em casa a seus próprios maridos,
porque é indecente que as mulheres falem na igreja"
(1º Coríntios 14:35)

Ora, porque seria indecente ouvir uma mulher falar?? Por acaso o Senhor Jesus não conversou com uma mulher samaritana?

Muitos ainda se esquecem da promessa de Joel 2:28,29 que diz:

"E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas FILHASprofetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões. E também sobre os servos e sobre as SERVAS, naqueles dias, derramarei o meu Espírito".

"Nisto não há judeu nem grego, não há servo nem livre, não há macho nem fêmea, porque todos vós sois um em Cristo Jesus"(Gálatas 3:28)

Vejamos, na Bíblia, as funções de algumas mulheres:


"Havia em Jope uma discípula por nome Tabita, que traduzido quer dizer Dorcas, a qual estava cheia de boas obras e esmolas que fazia"(Atos 9:36)


"Eu recomendo a vocês a nossa irmã Febe, que é diaconisa da igreja de Cencréia"(Rm 16.1,2)


A mulher sempre pregou até no Antigo Testamento:

Miriã era profetisa (Êxodo 15:20)

Hulda era profetisa (2º Reis 22:14)


Débora era profetisa: "Ora, Débora, profetisa, mulher de Lapidote, julgava a Israel naquele tempo".(Juízes 4:4)


Veja: Uma mulher julgava a ISRAEL!

Alguns ainda condenam o pastorado feminino baseando-se apenas num versículo, vejamos:
"Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja. É necessário, portanto, que o bispo seja irrepreensível, esposo de uma só mulher, temperante, sóbrio, modesto, hospitaleiro, apto para ensinar...Da mesma sortequanto as mulheres, é necessário que sejam elas respeitáveis, não maldizentes, temperantes e fiéis em tudo"(1º Tim. 3:2,11)


Primeiro: Paulo aqui se refere a fidelidade no matrimônio. Releia o versículo. "Esposo de uma só mulher".(Destacado em negrito e marrom no texto). Basta raciocinar um pouco.
Segundo: O termo "da mesma sorte" (destacado acima em negrito e vermelho) significa que Paulo não mudou de assunto. Paulo incluiu as mulheres na hora de citar as premissas para o diaconato e o episcopado!

O fato de serem diferentes (no sexo) não significa que "não podem" exercer os mesmos papéis. Pode não haver, dependendo da função, e dependendo da mulher, uma impossibilidade circunstancial, relacionado a fatores externos, do tipo força, maneira como encarar determinadas situações, etc. Hoje vemos, por exemplo, centenas de policiais mulheres que exercem muito bem o seu papel.

(E detalhe: A Bíblia diz: "Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores, porque não há autoridade que não venha de Deus, e as autoridades que há foram ordenadas por Deus". - Romanos 13:1 - Devemos estar sujeitos as mulheres policiais, pois elas são autoridade, não?!). Mulheres na política, no governo, etc. E aí?????

As mulheres pastoras tem feito a obra de Deus de forma louvável, e em alguns casos, até com mais responsabilidade que alguns homens pastores. Já viajei por este Brasil pregando a Palavra de Deus, e as igrejas de pastoras por onde passei, percebi mais sinceridade, mais temor a Deus, a obra sendo feita com mais humildade. Em muitas igrejas de pastores (homens), há muita inveja, disputa de cargos ministeriais, malícias, etc. Não são todas, mas muitas. E os irmãos aqui sabem disso, diga-se de passagem.

Num poço de água, Jesus dirige-se a uma mulher samaritana e confessa a procura do Pai por adoradores que O adorem "em espírito e em verdade"Porque Jesus diria isso justamente a uma mulher? Talvez na falta de verdadeiros adoradores, não?!?!
Veja o exemplo daquela mulher pecadora (Lucas 7:36-50), que lavou os pés de Jesus com as lágrimas. Jesus vê naquela mulher o que ele não viu em Pedro e em nenhum outro ali.


"Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés, mas esta regou-me os pés com lágrimas...Não me deste o ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés..." (vs. 44,45)

Com Jesus, o que era regra, lei, tábua, tornou-xe flexível. Não que Deus volte atrás a sua palavra, mas que, Deus, em sua infinita misericórdia, trocou o "não pode", pelo amor. Existem coisas que não podem? Existem, claro! Mas elas não podem ser encaradas como apenas uma regra, mas como atos de amor.

Um exemplo está em João 8. A mulher adúltera, pega no flagrante adultério, deveria mesmo ser morta a pedradas. Aqueles homens que iriam apedrejar a mulher, a princípio, não estavam errados. Erraram em outro sentido, porque também eram pecadores! Mas está em Levíticos e Deuteronômio a lei de Deusordenando apedrejar mulheres adúlteras. Mas Jesus, não só censurou os que queriam apedrejá-la (falta de amor), mas como ele também não a apedrejou (ato de amor). Jesus não descumpriu a lei, mas colocou o amor na frente, e aí o que prevaleceu?

O pastor, é aquele que, com amor, ENSINA, que instrui, liderando. Que nós venhamos a ler um pouco mais a Bíblia a rever alguns conceitos sobre nossas tão estimadas mulheres!

"As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem, para que ENSINEM as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos"(Tito 2:3,4)

Denis de Oliveira é pastor das Assembleia de Deus, Ministério Poder de Deus, RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...